Literatura | 15 livros infantis para chorar e pensar sobre a vida

Os livros infantis atuais são verdadeiras obras de arte, em ilustrações e texto, alguns livros eu não classificaria com infantis, pois são excelentes para adultos também. (Talvez seja suspeita ao falar sobre isso uma vez que faço coleção de livros infantis antes da minha filha nascer.)

Sou uma manteiga derretida desde que nasci: aquele tipo de pessoa que chora no cinema, lendo livro e até em propaganda de Dia das Mães das Casas Bahia, por isso não poderia deixar de listar livros infantis que revelaram esse meu lado. Pegue seu lencinho e venha se emocionar com as obras dessa listinha.

livros

1- Selma, a ovelha – Cosac Naify – ISBN 9788575035788

A ovelha mais feliz do mundo

A ovelha mais feliz do mundo

Sabe aquele ditado popular: Nunca julgue um livro pela capa e pelo tamanho? Pois é, ele se aplica a esse mimoso livrinho. O  diminuto livro da escritora alemã Jutta Bauer trata  de forma singela e fofa o assunto mais importante da vida: A felicidade. Mas o que é a felicidade? No livro a grande filósofa Selma explica para gente. É um ótimo livro para se presentear pessoas de todas as idades.

2- Fico a Espera – Cosac Naify- ISBN 9788575035719

A linha da vida

A linha da vida

Davide Cali em poucas palavras e desenhos minimalistas nos convida a acompanhar a linha da vida em todas as suas nuances. Livro para guardar na cabeceira.

O formato de envelope convida a abrir o livro como se fosse uma carta. Apoiado em uma janela, um menino divaga, curioso pelo que a vida lhe trará. Fico à espera… narra a trajetória de um homem, da infância à velhice, conduzindo o leitor de forma comovente pelo tempo que passa sem pedir licença, pelas coisas que esperamos, não importa a idade. Poderia ser a história de qualquer um. O livro traz momentos como a guerra, o casamento, a perda de um parente querido, o afastamento dos filhos, o nascimento de um neto. Um pequeno fio de lã vermelho percorre página a página todas as emoções: emaranha-se quando está bravo, esconde-se quando está com vergonha, estica quando quer crescer, e se quebra na separação. A narrativa provoca uma reflexão sobre a continuidade da vida. Ao ler essa espécie de álbum de memórias, a sensação é de gostosa nostalgia. Um livro para ler sem esperas.

 

3- O homem que amava Caixas – Brinque Book – ISBN: 9788585357696

Amor nem sempre é expresso por palavras

Amor nem sempre é expresso por palavras

Quem disse que o amor é expresso apenas em palavras? O livro conta a história de um homem que amava caixas e que encontra uma maneira nada convencional para mostrar seu amor incondicional ao filho. Stephen Michael King é ilustrador de vários clássicos infantis (como O Menino da Meia Azul), mas neste de autoria própria, a sensibilidade de King se revela em sua inteireza.

 

4- A velhinha que dava nome as coisas – Brinque Book – ISBN: 9788585357856

Reflexão sobre o medo da perda

Reflexão sobre o medo da perda

Era uma vez uma velhinha que já não tinha nenhum amigo, pois todos eles haviam morrido. Por isso, ela começou a dar nome às coisas que durariam mais que ela: sua casa, seu carro, sua poltrona. Até o dia em que um cachorrinho apareceu no seu portão. Então, a velhinha acaba dando um nome ao cachorrinho, mesmo correndo o risco de sobreviver a ele.

Quem nunca teve medo de se apegar a alguém e depois perder? O livro nos mostra que é sempre bom arriscar.

 

5- Guilherme, Araújo, Augusto Fernandes – Brinque Book – ISBN: 9788585357474

Memória pode ser muitas coisas

Memória pode ser muitas coisas

Men Fox e Julie Vivas contam a bela história de um menininho chamado Guilherme Augusto Araújo Fernandes que mora ao lado de um asilo de idosos. Guilherme visita com frequência o local e faz amizade com uma senhora chamada Antônia que está perdendo a memória, para ajudá-la ele pergunta aos outros moradores do asilo o que é a memória, com as respostas ele monta um belo presente que a faz lembrar de lindos momentos de sua vida.


6- O homem que roubava Horas – Brinque Book –
ISBN: 9788574121741

 “Eu roubo as horas para lhes dar tempo. Tempo de aprender a usar o tempo. Quem tem hora não tem tempo: tempo de olhar o tempo.”


“Eu roubo as horas para lhes dar tempo. Tempo de aprender a usar o tempo. Quem tem hora não tem tempo: tempo de olhar o tempo.”

Quem disse que nessa lista só tem escritor gringo? Daniel Munduruku é um escritor brasileiro,  ele é bem famoso por escrever contos da tradição oral de povos indígenas, em especial os do povo da qual faz parte: Os Mundurukus. No livro o homem que roubava horas, o autor nos leva a refletir sobre o uso do tempo na sociedade em que vivemos.

“Eu roubo as horas para lhes dar tempo. Tempo de aprender a usar o tempo. Quem tem hora não tem tempo: tempo de olhar o tempo.” O novo livro de Daniel Munduruku conta a história de um homem sem nome, sem casa, cuja família era composta por um monte de cachorros. Ele tinha uma personalidade tão peculiar que mudou a forma das pessoas se relacionarem com o tempo e consigo mesmas.


7- A menina que procurava – Larousse Júnior – ISBN: 9788576353515

1122600-250x250

Outro livro de autor brasileiro. Alexandre Rampazo nos conta, neste livro, a história de uma menina em busca de algo que ela não entende e sabe o que é.

A menina que procurava é a história de uma garotinha que está em busca de algo ou de alguém. Ela passa pelos mais variados lugares e encontra, nessa jornada, um monge, um elefante, uma joaninha e até a lua… As ilustrações do livro não têm cenários e exploram o infinito da página, fazendo com que este se torne um dos personagens principais desse esperado encontro!

… A personagem, na verdade, é uma mistura de gente que tem esse sentimento de buscar algo e que não desiste nunca.

No fundo, ela procurava por ela mesma..

 

8-  A Flor do lado de lá – Global – ISBN 8526006207

flor

“É humano chorar pelo que não se tem, desejar a beleza distante. Só que, às vezes, há tanta beleza pertinho e a gente não vê. Com as imagens deste livro sem texto Roger Mello conta a história humaníssima de uma anta.”


9- A árvore Vermelha – Editora SM – ISBN 8576754665

Quem já não acordou algum dia com a certeza de que tudo vai mal e não há nada a fazer?

Quem já não acordou algum dia com a certeza de que tudo vai mal e não há nada a fazer?

 

Shaun Tan e suas ilustrações de tirar o fôlego nos mostram como depressão e a solidão são coisas difíceis de se expressar e superar. Ilustrações em livros infantis são extremamente importantes, no caso desse livro ela é primordial, pois acentua os sentimentos descritos nos texto. Depressão é assunto sério e não escolhe faixa etária. Recomendo muitíssimo a leitura, aliás o livro mereceria um post só sobre ele. Quem quiser saber mais recomendo esse texto.


10 – A pequena vendedora de fósforos – Hans Christian Andersen

A história mais triste de todos os tempos

A história mais triste de todos os tempos

Hans Christian Andersen foi um os maiores escritores de literatura infantil, foi o responsável pela divulgação e adaptação de grande parte dos contos de Fadas que conhecemos hoje, tanto é que o maior prêmio de literatura infantil leva o seu nome. A história da pequena vendedora de fósforos é uma das mais tristes que já li, além de fazer uma severa critica social. Como não se comover com a história de uma criança abandonada a própria sorte no meio de um dia frio e com neve em pleno Natal? Que sistema é esse que permite a algumas crianças um Natal recheado de presentes e a outras uma morte congelante? O conto é muito bem escrito, a cada fósforo que se apaga morremos um pouco com a protagonista.

11- Os amigos do Balacobaco -Editora Callis – ISBN: 8574164143

A dor do adeus

A dor do adeus

O livro Silvia Camossa com ilustrações de  Ana Terra conta a história de 2 crianças que lidam com a perda da melhor amiga. Chorei rios, e é um livro para crianças a partir de 4, 5 anos. A verdade é que ninguém está preparado para lidar com a morte de alguém muito querido.

Este livro fala da amizade de três crianças, Ana, Sofia e Paco, que viviam sempre juntas. Mas, um dia, Ana não viu o Sol nascer, pois seu coraçãozinho parou de bater. Paco e Sofia, então, conheceram sentimentos muito diferentes e aprenderam a chorar de verdade. Porém, com o tempo, entenderam que sua querida amiga não estava mais presente em suas brincadeiras, mas que estaria sempre em seus corações e viva em suas lembranças. O livro procura discutir de maneira delicada, como lidar com a perda de uma pessoa querida quando se é criança.


12- Vó Nana – Brinque Book – ISBN: 9788574120577

Chorando um rio...

Chorando um rio…

O livro de Margaret Wild com ilustrações de Ron Brooks conta a história de uma avó e uma neta que são muito próximas. Um dia a avó quebra a rotina e não se levanta mais da cama, com poucas palavras e gestos ela prepara a neta para a despedida. Um lindo livro para se ler para crianças que estão na iminência de perder alguém querido, pensar sobre a morte, despedidas e vínculos afetivos.

13- Me dá um abraço – Estúdio Sopa

cover225x225

E-Book

Não conheço o livro, mas li os comentários que a Nanda escreveu nesse post.

Já parou para pensar no quanto é gostoso um abraço? Foi com o desejo de sentir tudo de bom que esse gesto simples traz que nosso amiguinho, o porco-espinho, cruzou o bosque em busca de um longo e caloroso abraço. Porém, vai descobrir que não é tão simples assim, mas que felizmente a vida guarda grandes surpresas.

Escrito e ilustrado pela autora fluminense Clara Gavilan, o Me dá um abraço?, traz à tona de forma sutil e brilhante um dos sentimentos mais importantes do mundo, o de ser aceito.

14- Era Urso? – ISBN 8500210958

Fala um pouco sobre a  perda da identidade na sociedade moderna

Fala um pouco sobre a perda da identidade na sociedade contemporânea

Era Urso? de Frank Tashlin da Ediouro foi um dos livros que mais li para as professoras quando trabalhava como coordenadora pedagógica, ele trata de um assunto muito importante: a perda da identidade na sociedade contemporânea. O livro conta a história de um urso que ao acordar de sua hibernação percebe que sua floresta deu lugar a uma grande fábrica, apesar de tentar provar que é um urso ele é convencido de que é apenas um operário que esqueceu de fazer a barba e precisa tomar banho. Quantas pessoas são convencidas  de serem algo que não são? Quantas vezes somos convencidos a comprar algo que não queremos? Quantas vezes somos convencidos de que algo muito bom é ruim e algo muito ruim é bom? É um ótimo livro para filosofar…

15 – Zoom – Brinque Book – 9788585357368

Nada é o que parece ser na verdade

Nada é o que parece ser na verdade

Quem disse que um livro precisa de textos para nos fazer refletir? Essa bela edição da Brinque-Book pode ser lido de trás para frente ou de frente para trás e nos faz pensar que nada é realmente o que parece ser. Um olhar muito micro ou muito macro nunca nos dá a real dimensão das situações. O livro é diversão garantida para crianças e adultos!

Gostaram? Adoro livros infantis e adoraria conhecer mais títulos legais. Quais vocês me indicam?

 

Joyce Recco

Sou uma professora feliz da Rede Pública, mãe da Alice (3) e do Arthur (3 meses). Adoro fazer listas, organizar e criar coisas. Sou apaixonada por literatura infantil, culinária, DIY e fotografia. Curto ficção Científica, gosto que aprendi com a minha Pac Mãe. Adoro Star Wars, Star Trek e fico muito chateada com a competição que o pessoal faz entre as duas franquias, coração de mãe é grande e tem espaço para todo mundo!

Últimos posts por Joyce Recco (exibir todos)

Talvez você goste de:

  • Denise

    Pra mim faltou um: A árvore generosa, do Shel Silverstein. Chorei rios…

  • Jacqueline Oliveira

    Joy, que demais sua seleção! E que saudade de ver livros infantis com você na livraria…
    Amei as dicas! Um livro que me intrigou foi “A pequena vendedora de fósforos” e quero procurar pra ler. Ansiosa por mais uma seleção! Um beijão!