As aventuras de Lilith | Entrevista com Marcelo Del Debbio

lilith_capa

Ai, o financiamento coletivo. De todas as coisas que a internet proporciona, acho que o financiamento coletivo é uma das mais legais. Brinquedos, livros, jogos e gadgets que dificilmente veriam o exterior da cabeça de pessoas extremamente brilhantes se não fosse a ajuda de outras pessoas interessadas no que elas têm a dizer.

Eu sou uma contumaz apoiadora de projetos de financiamento coletivo – geralmente livros. Então foi um tiro certeiro quando meu namorado me passou o link de As Aventuras de Lilith, um projeto de Marcelo Del Debbio, fundador do site Teoria da Conspiração. Del Debbio é um acadêmico, pesquisador e um dos maiores especialistas em ordens iniciáticas, oráculos e ocultismo do Brasil, tanto que escreveu toda uma Enciclopédia da Mitologia.

Eu não conhecia o trabalho dele, mas uma olhada rápida em seu perfil me contou que ele é Editor chefe da Daemon, o que já deveria ser recomendação para qualquer RPGista. Mas antes mesmo de saber tudo isso sobre ele, o que me ganhou foi a proposta das Aventuras de Lilith:

Quando vi o projeto, pirei. Ao mesmo tempo em que ia pagando o boleto bancário, escrevi um email para Del Debbio solicitando uma entrevista pro blog, que ele gentilmente cedeu. As respostas dele foram tão bacanas (apesar das minhas perguntas mixurucas), que eu vou colocar aqui na íntegra:

Pac Mãe: Começando pelo básico: quantos anos e qual o nome da sua filha?

Marcelo Del Debbio: Minha filha tem 5 anos e se chama Lillith.

PM: Por que começar por Lilith?

Del Debbio: Por dois motivos. O primeiro é fazer uma homenagem à minha filha, e  segundo é que a Historia de Lilith é a historia iniciática mais antiga  e todas, com quase 8000 anos. A morte da natureza e a busca no Reino Subterraneo pela volta da primavera é uma história anterior até mesmo  Gilgamesh e que é a origem do nome de minha filha.

PM: No vídeo promocional do livro você argumenta que não encontrou  brinquedos “para menina” que focassem características de força e  braveza. O que você consideraria um brinquedo “para menina”?

Del Debbio: Ah, essa classificação era da própria loja, que dividia as estantes entre   rosa e o azul (risos). Nas prateleiras “para meninas” havia apenas  bonecas, utensílios de cozinha, pôneis, princesas e vestidos, e nas  estantes “para meninos” tinham cavaleiros, dragões, bombeiros,  castelos, espadas, super heróis e todo tipo de brinquedo que estimulasse a ação e a aventura. Na minha opinião, não existem brinquedos para gênero, e justamente por isso quis colocar uma linha de livros que tivesse como foco as guerreiras. Claro que os meninos vão se interessar também, pois é um livro de Aventuras Mitologicas, mas a ideia principal é mostrar que existem lendas interessantes a serem contadas que tem protagonistas do sexo feminino.

PM: Cada vez mais empresas estão tentando abolir os estereótipos de gênero na divisão dos brinquedos. Por que você decidiu manter esse foco em um produto voltado para meninas?

Del Debbio: Engraçado, o que vemos nas prateleiras das lojas de brinquedo é o oposto disso. Vemos prateleiras claramente divididas por gênero. temáticas de heróis e cavaleiros para meninos, e princesas de donas de casa para meninas. Até mesmo em áreas “neutras” como bicicletas existe a divisão entre o “rosa” e o “azul”.

PM: Você já alcançou e superou a meta estabelecida no financiamento. Como foi a repercussão do projeto?

Del Debbio: Chegamos a R$ 18000 até agora (Update Pac Mãe: já está em 20k) (de um pedido inicial de 12k), as pessoas estão adorando a ideia de uma serie de livros que contem as aventuras de heróis mitológicos menos conhecidos, que contenham informações que tanto os adultos quanto as crianças possam apreciar.

PM: Você considera o sucesso do financiamento um indício de que o público tem uma demanda por produtos diferenciados para meninas?

Del Debbio: O público principal é o dos leitores do meu blog que já buscam por livros com temáticas que lidem com hermetismo, alquimia e mitologia. Muitos destes leitores são pais e possuem filhos e filhas pequenas e que estão usando esta série para começar a despertar nos pequenos o gosto pela magia e pela alquimia e hermetismo. Apesar de termos planejado os títulos principais com heroínas, existiu uma pressão para que não deixemos de lado os heróis clássicos também (risos).

PM: Quantos livros estão planejados para a série? Você pretende dar continuidade a ela com financiamento coletivo?

Del Debbio: Não existe um limite para a coleção. Enquanto tivermos publico interessado e historias bacanas a serem contadas, queremos continuar trabalhando nesta serie…

PM: Quais outras personagens femininas estão previstas para a série?

Del Debbio: Nossos próximos projetos serão Isis (e a jornada em busca de Osiris), Iansa (deusa dos ventos e tempestades), Amaterasu (deusa do Sol do panteão japonês) e Kali (deusa hindu), mas jah pediram para fazermos Hercules, Thor, Ganesha e até Jacques Demolay (que não é um deus, mas tem uma historia bem legal).

PM: (Abro um parêntese nada profissional para dizer que adorei a ideia, Lilith é uma das minhas figuras mitológicas favoritas e mesmo sendo mãe de um menino, já comprei o livro!)

Del Debbio: Muitas mães de meninos compraram, e muitos adultos sem filhos adoraram a ideia. Colocar estudos de alquimia profundos inseridos em um contexto infantil respeitando a inteligência e criatividade dos pequenos. Acredito que a série será um sucesso sim!

 

O projeto, que pedia R$12 mil iniciais, já atingiu mais de R$20 mil, e ainda faltam 4 dias para você apoiar o projeto e garantir o primeiro exemplar da série. Então corre lá no Catarse e dê o seu apoio. Eu sugiro o último: garante 10 exemplares e já tem presente de Natal para todas as crianças ao seu redor. (;

Nanda Café

Nanda Café

Feminista que faz ballet e adora cor-de-rosa. Gosta de RPG, fantasia medieval, anime água-com-açúcar e é #teammarvel apesar de Sandman ser da Vertigo. Começou a estudar Quenya, mas como não dava pra fazer isso enquanto comia, desistiu de ser elfa e admitiu para si sua natureza hobitesca.
Nanda Café

Talvez você goste de: