SMAM | Da série: sou nerd, alternativa e super a favor da amamentação

Estamos na SMAM, então let’s talk about amamentação?

Isso mesmo! Não foram poucas as vezes em que ouvi “nossa vc não tem cara de ser uma mãe natureba” (isso pq optei por homeopatia, parto normal e amamentação em livre demanda).
Gente, desde quando tem que ter cara de alguma coisa? Onde está escrito que se eu curtir xyz não posso agir de forma xpto?

Desde que engravidei do Marco, estudo sobre as melhores alternativas em relação a todos os assuntos relacionados a maternidade. Tive o meu parto normal (não da forma que eu imaginei e sonhei, mas isso é papo pra outra hora), e a partir do primeiro dia de nascimento eu soube que a amamentação não seria fácil. O normal era complementar com NAN, ou leite de soja. O normal era a mãe não ter leite “suficiente”, era não deixar o bebê no peito para que ele não ficasse mal acostumado. Então, como assim, eu amamentava em livre demanda, na hora em que o bebê quisesse? Como eu poderia cometer essa grande heresia de deixá-lo mal acostumado? Infelizmente uma mãe de primeira viagem é obrigada a ouvir muita groselha… da família, de amigos, de desconhecidos que se acham no direito de palpitar etc. Realmente, a língua é o chicote da bunda 😮

6 meses em livre demanda: yes we can

6 meses em livre demanda: yes we can

Comi o pão que o diabo amassou nos 2 primeiros meses de vida dele, tive tudo o que alguém pode ter de ruim: fissuras, empedrou, deu mastite… Gritava de dor o moleque só tinha gengiva, mas parecia que era só abocanhar o peito pra nascer uma dentadura digna de Conde Drácula. Só que desistir seria uma derrota e eu não iria me conformar com isso. Decidi que aguentaria tudo, mas nós dois iriamos nos entender. Lembro que em alguns dias ele ficava pendurado no peito, na época tinhamos comprado um xbox e eu ficava lá jogando guitar hero por horas (sentada) enquanto o Marco mamava e dormia no sling. Uma hora aquilo teria que dar certo. E deu. Deu tão certo que ele mamou até quase 4 anos e meio, foi largando até o dia em que não quis mais. E ok, sem traumas pra nenhum dos lados. Sem traumas pra nós dois, que muitas vezes fomos alvo de olhares de reprovação, uma criança tão grande mamando no peito? E sem pudores e nem paninhos escondendo? O bebê ia comigo pra cima e pra baixo e isso rendeu muitas fotos minhas de peito de fora dando de mamar rsrsrs

Traje do evento: peito de fora :p

Traje do evento: peito de fora :p

Essa foi a minha vivência na amamentação, comemorando a SMAM. Acho importante dar um relato pq ninguém conta que nem tudo são flores na maternidade, porém não é por isso que ela deixa de ser uma das experiências mais doidas e mágicas que alguém pode passar na vida. Meu filho mamou pra caraio (com o perdão da expressão) e não ficou dependente, nem chato, nem obcecado por peitos alheios. Hj ele é uma criança bem independente, adora dar um rolê e dormir na casa de quem for. O nosso vínculo está aqui pra sempre. Pq ele me deu essa oportunidade. Pq eu aceitei de boa. Pq as coisas são simples se a gente seguir o nosso instinto.

297947_229272027129414_490377979_n

Revezamento peito x sling

PS importante, 3 anos depois: Vale lembrar que essa dinâmica deu certo para a minha realidade / vontade / disposição etc. Cada mãe sabe onde o calo aperta, então é legal achar a forma que deixa mamãe e bebê felizes e satisfeitos, sem ter que se adequar a nenhum padrão estabelecido, seja pelo grupo de mães, pelo pediatra ou pela família. Sem sofrimento por aquilo que não vale a pena e sem ficar em cima do muro 🙂

Kris

Publicitária, trabalho em ong, 33 com cara de menos. Mãe do Marco de 8 anos. Amo música, livros, show de rock e desenho animado. Desculpas aos novos games, mas ainda prefiro um Super Nintendo.

Talvez você goste de:

  • Rosemary Metello

    Adorei o que vc escreveu filha lindo.

  • Sarah

    AMEI ISSO!!!

    Video Game é super amigo da amamentação. Aqui na época que o filho nasceu tinhamos um play 2. Eu passava horas jogando Fatal Frame II e GTA, com ele pendurado. Era um jeito de me distrair quando doía muito (aliás, essa coisa do video game distrair da dor é um troço científico já).

    • Sarah, que legal saber disso! Realmente com bb pequeno nós temos que ser bem criativas né? Beijos e apareça mais vezes por aqui 🙂

  • Também ouço muita groselha alheia, mas estamos aqui firmes e fortes 3 meses e meio de amamentação em livre demanda, sofri no começo mas agora o negocio fluiu, meu celular com joguinhos virou meu fiel companheiro durante as mamadas hahahhaha
    E se continuar assim por mim ele fica no peito até aodne quiser hahahha

    🙂

    • Isso mesmo! Essa fase deles pequeninos é mais puxada, mas passa rapidíssimo : ) E depois vc vai ver como compensa ter se doado um pouco mais nesse período, o vínculo que fica é incrível!!
      O importante é sempre termos alternativas e liberdade para fazer outras coisas enquanto o bebê mama, dessa forma fica divertido para os dois! beijos

      • É puxado mas é tão gostoso! Ele ainda fica fazendo carinho hahahahahha