Build With Chrome | A diversão do Lego sem bagunça

Se nós já estamos ansiosos pelo lançamento de “Lego – O Filme” (dia 07 de fevereiro nos cinemas), o Google acaba de aumentar exponencialmente essa ansiedade. Em uma parceria com a Lego no que parece ser uma das ações de marketing mais geniais do ano, o Google universalizou a ferramenta Build With Chrome, que permite construir casas, prédios e o que mais sua imaginação permitir – afinal, estamos falando de Lego! – no seu navegador de internet.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=r4TIkhm2tWc?feature=player_embedded&w=640&h=360]

Em 2012 a empresa já havia lançado o serviço na Austrália, em comemoração aos 50 anos do Lego no país, e deixou o resto do mundo chupando dedo e aguardando o lançamento mundial. Pois bem: ele chegou.

De acordo com a declaração do Google, “o Build With Chrome é o maior set de Lego que você já viu. É uma experiência do Chrome feita para expandir as barreiras do que é possível na web.” Um pouco pretensioso para uma ferramenta que não funciona em mobile (nada de montar Lego no tablet, por enquanto), mas se você usa computador no trabalho, dê adeus à sua produtividade.

Após passar horas construindo casinhas testar o Build With Chrome para ver as características, passei o mouse para o Benjamin sacar qual era, afinal, o foco do produto são as crianças (ahã, tá). Primeiro: é importante que a criança já seja familiarizada com o uso do computador. O Build exige o manuseio do mouse e do teclado (para mudar a orientação e as cores das peças), mas tirando isso, é Lego, né? Bem intuitivo.

Benjamin tem 4 anos, então eu preferi pular o Build Academy, que apresenta desafios de construção e rankeia os melhores colocados. Talvez para crianças mais velhas – especialmente aquelas que já conhecem Minecraft – esse seja o principal atrativo da ferramenta.

O free play Build pede a sua localização e permite que você construa em terrenos designados a partir dessa localização (agora temos um castelo em Maceió). Houve um momento em que apareceu “peças restantes: 0”, o que me confundiu, porque a proposta da ferramenta é justamente ser um set de Lego ilimitado. Tentei voltar para ver qual seria esse número máximo de peças, mas o erro não voltou a acontecer. Faz parte, ué.

Criancinha se divertindo horrores, até que houve um problema com a conexão e a internet ficou lenta. O Build parou de funcionar e Benjamin perdeu o interesse, então se você não tem uma boa conexão, talvez seja um pouco frustrante testar o Build. Não conseguimos salvar nem compartilhar a construção dele no G+, função que, para mim, é bastante interessante.

Mesmo esses pequenos probleminhas, o Build With Chrome ainda é uma ferramenta incrível. Para pequenos que ainda não tem idade para o Minecraft, para quem não tem grana para comprar Lego, para aqueles dias em que nada parece acontecer no trampo, e principalmente: para passar o tempo esperando o lançamento do bendito filme.

E você, já testou o Build? O que achou?

Nanda Café

Nanda Café

Feminista que faz ballet e adora cor-de-rosa. Gosta de RPG, fantasia medieval, anime água-com-açúcar e é #teammarvel apesar de Sandman ser da Vertigo. Começou a estudar Quenya, mas como não dava pra fazer isso enquanto comia, desistiu de ser elfa e admitiu para si sua natureza hobitesca.
Nanda Café

Talvez você goste de: