Pequenos Nerds | Capacetes corretivos artísticos: puro amor

Lembram daquele pai que transformou o capacete corretivo do filhote em um cosplay de R2D2? Pois ele não foi o primeiro…

original

A artista plástica Paula Strawn começou a customizar profissionalmente os capacetes corretivos para bebês com plagiocefalia após pintar o capacete da neta de uma amiga, há 12 anos. Quando o pediatra da bebê viu a criação de Paula, incentivou-a a deixar cartões e folders em seu consultório.

Paula estima já ter pintado mais de 1.300 capacetes para bebês com a condição, que é muito comum (estima-se que cerca de 12% dos bebês apresentem algum tipo de deformidade na cabeça), porém aqui no Brasil o tratamento ainda é pouco usual, pois o termo não é muito difundido entre os médicos.

A plagiocefalia é uma deformidade considerada pouco grave, cujo tratamento envolve o uso da órtese (capacete corretivo) por um período que varia entre 4 e 6 meses. Paula explica que os pais a procuram porque muita gente se sente desconfortável quando vê um bebê com o capacete, mas quando ele está customizado a reação é totalmente diferente. Ela diz que já pintou desde flores, a personagens do Dr. Seuss ou temas abstratos, como piratas.

Veja algumas imagens dos capacetes na galeria, e visite a página de Paula Strawn no Facebook para ver outras imagens.

 

Nanda Café

Nanda Café

Feminista que faz ballet e adora cor-de-rosa. Gosta de RPG, fantasia medieval, anime água-com-açúcar e é #teammarvel apesar de Sandman ser da Vertigo. Começou a estudar Quenya, mas como não dava pra fazer isso enquanto comia, desistiu de ser elfa e admitiu para si sua natureza hobitesca.
Nanda Café

Talvez você goste de:

  • mauro

    Onde são feitos estes capacetes?