Blog | É só um pedacinho de bolo, poxa!

images

Fui assistir Smurfs 2 com o Samuel ontem. O filme é legal, tem boas tiradas (fora aquela chatice de fazer um milhão de trocadilhos com Smurfs, claro). Hank Azaria está um arraso novamente como Gargamel e o gato Cruel rouba todas as cenas em que aparece, e nem é porque eu amo gatos, tá?

O menininho do filme se chama “Azul” e isso soa estranho pacas (até em inglês), mas ok, a gente meio que deixa passar porque o Neil Patrick Harris e a Jayma Mays (os pais do “Blue”) são uns queridos.

smurfs2_15

Mas eu vim aqui contar uma cena engraçada do filme, que é a da festa de aniversário do “Azul”. Obviamente eu não vou lembrar da fala correta, mas antes das crianças comerem o bolo o personagem do Harris faz um discurso explicando aos pais aflitos (irritantemente e exageradamente aflitos) que o doce é orgânico, sem glútem, sem conservantes, nutritivo, sem amendoim, natural, sem açúcar, sem isso, sem aquilo, um milhão de restrições para esse pobre bolo.

Quando ele acha que finalmente agradou a todos uma das convidadas pergunta se os pratinhos são BPA-free (sem bisfenol-A ) e ele então afirma que sim e a esposa vem da cozinha exibindo a todos o “kit festa ecológica feliz” ou algo que o valha, e os convidados podem, enfim, comer aliviados. A cena quase termina com um “ufa, nunca imaginei que ser pai era tão difícil!”.

É quando o avô do “Azul” chega todo cheio de boas intenções com mil pacotes de presente e várias salsichas empanadas e distribui para todas as crianças, inclusive para uma que era alérgica a amendoim (para desgraça do avô as salsichas foram fritas em óleo de amendoim).

ART-SCHTROUMPFS-FILM

Deixando as alergias de lado, porque é óbvio que se uma criança é alérgica a determinado alimento os pais precisam estar mesmo sempre atentos, e deixando também os bebês longe dessa história – eles terão a vida toda para comer porcarias, acreditem! Eu queria dizer que… Minha gente, isso anda complicado mesmo!

Uma coisa é oferecer às crianças uma alimentação correta, nutritiva, de qualidade e variada no dia-a-dia, no almoço, no jantar, no café da manhã, no lanche. É incentivar a criança a experimentar novos sabores, conhecer frutas, legumes, verduras em toda sua delícia, preferir as comidas mais saudáveis. Isso é o que pais e mães devem fazer sempre.

É legal para todos, adultos e crianças, reduzir as frituras, o sal. Eu mesma adoro quando tem opção de suco natural nas festas, quando tem frutas, variações integrais, acho isso tudo ótimo. Mas por favor, não façam disso uma obsessão histérica, não percam a naturalidade. Se não envolve alergia ou risco para criança, relaxem um pouco mais nessas ocasiões sociais.

Não é mamadeira de coca-cola, é só um pedacinho de bolo, caramba!

Ufa! Obrigada…

Kathy

Kathy

Jornalista, sonserina, lannister, malkaviana, dobradora do reino da Terra, distrito 3. Transmito o legado nerd ao meu rebento, Samuel, que, pobrezinho, já reclama que ninguém da escola sabe quem é Sauron e nem fazem ideia do que significa conjurar um patrono.
Kathy

Talvez você goste de:

  • Ainda não vi esse filme, mas de repente a cena foi colocada como uma sátira a esse exagero, talvez?
    Eu também sou adepta à comida saudável para as crianças, mas em festinha acho que dá para abrir brechas (acima de 2 anos hehe)
    Mas imagino que as crianças alérgicas sofram demais, então fico feliz que festinhas com comidas saudáveis sejam um modelo em expansão! Aumentam as opções!
    Nas festinhas que faço, tendo dar opções para todos os gostos, assim todo mundo fica feliz!! Afinal, o que é uma festa de criança sem brigadeiro? *-*

    • kathy

      Sim, Daniela, foi super em tom de sátira!