Lammily | “Barbie Normal” vai ser um produto real

Lammily: gente como a gente.

Lammily: gente como a gente.

Lembram da Barbie em proporções realistas? Criada com uma impressora 3D pelo artista plástico Nickolay Lamm, ela está próxima de se tornar um produto real. Batizada de “Lammily”, o crowdfunding da boneca já atingiu 140% de sua meta inicial em um dia, levantando $132 mil dólares (dos $95 mil pretendidos). Embora o nome da boneca talvez precise de ajustes (Lammily? Sério? Narcisista much?), o slogan da campanha é incrível: Average is beautiful – algo como O padrão é bonito.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=OfQu8pq0kok]

A boneca vem com maquiagem mínima e roupas casuais, que poderiam ser encontradas em lojas de departamento, e pretende ser uma contraproposta à Barbie. O projeto promete muitas coisas: promover padrões realistas de beleza, uma vida saudável, ter estilo próprio (e importante para um crowdfunding: estar pronta para a produção).

O apoio à campanha começa com 1 dólar, mas quem apoiar com 25 dólares (em diante) poderá adquirir a primeira edição da boneca (quem chegou no comecinho conseguiu adquirir por $17). O frete para o Brasil sai a 13 dólares, e no fim das contas, ela sai pelo mesmo preço que uma Barbie convencional.

É sempre importante lembrar que a Mattel comprou a briga com todo mundo que resolveu chamar a Barbie de irreal, rebatendo as críticas de forma bem curiosa: uniu-se à Sports Illustrated em uma brincadeira bem sem-graça que diz “Depois de receber muitas críticas sobre seu corpo e sua aparência, posar na Sports Illustrated dá à Barbie e outras lendas  uma oportunidade para serem elas mesmas, celebrar o que elas fizeram e não se desculpar por isso.”

A brincadeira é parte de uma campanha chamada #unapologetic (ou #semsedesculpar), e chega em meio a uma queda vertiginosa nas vendas da Barbie. A Mattel ainda tentou argumentar que a Barbie não é tão ruim quanto as outras bonecas fashion, como as Bratz ou Monster High. Esse artigo da TIME consegue até virar o jogo um pouquinho para o lado da Barbie, argumentando que ela trabalhou desde o primeiro dia de sua vida e já teve mais de 150 profissões, e que em vez de focarmos na aparência da Barbie, devíamos focar nas possibilidades que ela apresenta para as meninas.

Barbie candidata à presidência.

Barbie candidata à presidência.

Faz algum sentido, mas e as meninas negras? Latinas? Gordas? Então quer dizer que só porque existem modelos piores de bonecas, devemos enxergar a Barbie como o menor dos males? Nope, não me convenceu.

Quem me convenceu foi a Lammily, e se você acha que dá pra unir os benefícios da Barbie a uma imagem realista e positiva de corpos, ainda restam 29 dias para contribuir com o crowdfunding da boneca.

Nanda Café

Nanda Café

Feminista que faz ballet e adora cor-de-rosa. Gosta de RPG, fantasia medieval, anime água-com-açúcar e é #teammarvel apesar de Sandman ser da Vertigo. Começou a estudar Quenya, mas como não dava pra fazer isso enquanto comia, desistiu de ser elfa e admitiu para si sua natureza hobitesca.
Nanda Café

Talvez você goste de: