Minions | Desculpa esfarrapada para não existirem meninas entre os amarelinhos

Quando eu tinha 14 anos, a minha mochila era estampada com um desenho que dizia “Meninos são idiotas, jogue pedras neles.” Na época, eu me sentia empoderada por isso e achava que o feminismo era sobre mostrar a superioridade feminina sobre os homens. Eu não tenho mais a mochila, nem 14 anos, nem acho que esse tipo de mensagem seja empoderadora ou feminista. O mesmo não pode ser dito do criador (e dublador) dos Minions, Pierre Coffin, que declarou recentemente o motivo para não existirem minions meninas:

“Vendo o quão bobos e estúpidos eles geralmente são, eu simplesmente não conseguiria imaginar Minions como garotas”.

Coffin dirigiu os dois filmes da franquia Meu Malvado Favorito e também está a frente da máquina de dinheiro que é o filme solo dos Minions, e todos têm personagens femininas em posição de destaque (ainda que não como protagonistas). Mas os amarelinhos que conquistaram o coração das crianças e (até outras partes) dos adultos são todos lidos como e dublados por homens, além de terem nomes masculinos, especialmente depois do filme solo.

501042

Curiosamente, parte dessas bobeira e estupidez dos Minions, que é o que os torna tão queridos, é se vestir com roupas femininas. Da roupa de mãe do Meu Malvado Favorito 1 à de empregada doméstica em Meu Malvado Favorito 2, os Minions só se tornam femininos como alívio cômico. O problema é que, justamente por serem universais, eles agradam a crianças de todos os gêneros: até a coleção passada, eles estavam nas araras femininas e masculinas de todas as fast fashion (agora, infelizmente, parecem estar apenas nas masculinas).

Mas se as crianças não parecem encontrar problema algum com não existirem Minions meninas, por que é que nós, adultos, deveríamos?

Para falar a verdade, eu nunca havia parado para pensar nisso até a infeliz declaração do diretor. Pra mim, os Minions eram seres assexuados e sem gênero, então essa questão era irrelevante. Mas quando o responsável pela criação dos amarelinhos confirma que eles pertencem a um gênero apenas porque são idiotas, me soa como uma desculpa para não diversificar – ou para direcionar os personagens para o mercado masculino, o que já é perceptível nessa mudança das coleções das lojas de fast fashion.

Nem é necessário que os minions tenham traços de gênero facilmente identificáveis, como cabelos longos, rostos redondos ou macacões cor-de-rosa. Na verdade, eles estavam perfeitamente aceitáveis como seres livres de gênero – como eu disse, ninguém parou para pensar em que espectro os Minions se encaixavam até essa declaração do diretor. O que realmente chateia é essa desculpa post hoc: diretores, produtores e roteiristas homens se esquecem que as mulheres existem, então claro que não passa pela cabeça deles fazer personagens femininas. O padrão é sempre o homem até que alguém questione.41Qwehz67gL._SY300_

Meninos são idiotas, mas meninas também podem ser. Meninas são bobalhonas, estúpidas, engraçadas e também gostam de coisas nojentas. A Riley, de Divertida Mente é um exemplo disso: ela tem uma ilha só de bobeira! Esse discurso de “Meninos são bobos e meninas são demais” me parece algo saído do filme dos Batutinhas ou de uma discussão na sala do meu filho – discussão essa que só existe graças à fomentação dessa ideia pelo conteúdo do que eles assistem. Não, dizer que minions são idiotas demais para serem meninas não é empoderador: é uma distorção disso. Não colou. Qual é a próxima desculpa?

Nanda Café

Nanda Café

Feminista que faz ballet e adora cor-de-rosa. Gosta de RPG, fantasia medieval, anime água-com-açúcar e é #teammarvel apesar de Sandman ser da Vertigo. Começou a estudar Quenya, mas como não dava pra fazer isso enquanto comia, desistiu de ser elfa e admitiu para si sua natureza hobitesca.
Nanda Café

Talvez você goste de:

  • Pingback: Minions | Desculpa esfarrapada para não existirem meninas entre os amarelinhos | Vc News - Últimas notícias, vídeos, esportes, entretenimento e muito mais...()

  • Andre Luiz Cavalheiro

    Nanda, fiquei muito feliz ao conhecer o Pac Mãe por perceber um interesse legítimo com as questões que envolvem as crianças, além do ambiente “geekish”. Leio os posts e os mesmos me colocam para pensar. Digo isso para que você(s) saiba(m) da seriedade que encaro o PacMãe.
    Quando li este post lembrei de meus dois filhos (8 e 5) disputando quem é mais “alguma coisa”, e a brincadeira que faço nestes momentos para tentar deixar a competição menos intensa é falar, como se fossem eles, coisas do tipo “Papai, o Gu me disse que é mais bobo que eu…”, ” Papai, o Gui disse que é mais idiota que eu…”. A comparação é natural, mas alguém sempre sai perdendo.

  • Kawa Chan

    E eu aqui pensando que os Minions eram assexuados… eu até preferiria que fosse assim… mas depois dessa declaração do diretor, fiquei abismada… E realmente, essa desculpa não colou e nem vai colar… falta de criatividade para inventar uma boa justificativa… Parece até coisa de quem acha q dizer qualquer coisa resolve, sqn. ¬¬

  • Vitor Urubatan

    Puts, o cara teve uma ótima oportunidade de ficar em silêncio.
    Para mim os bichos eram assexuados e ponto.

    Pior que adoro esses filmes.