Dia Do Livro | Nossos top livros preferidos do coração

Hoje é o Dia do Livro e não poderíamos passar em branco. Juntamos a nossa patota oficial (Pac Mães e Pac colaboradoras) pra contar sobre os nossos livros do coração da forma que a gente mais gosta: fazendo uma listinha <3

download (2)

Aurea:

“Minha escolha de livro favorito é um clichê total, um clássico, mas é uma série que me marcou profundamente. Como não amar As Brumas de Avalon? Como não amar Morgana, Igraine, Viviane, Morgause, e até mesmo Guinevere? Uma história sobre mulheres fortes e maravilhosas, escrita por uma mulher (Marion Zimmer Bradley), mostrando sob uma perspectiva feminina a lenda do Rei Arthur. Magias, sacerdotisas, rituais, cultos pagãos, fadas, druidas, bruxas, a religião da deusa, uma história fantástica e uma narrativa tão envolvente e que flui tão bem que você simplesmente não consegue largar os livros. Destaque para a disputa entre a detestável Guinevere e sua força cristã em total oposição à Morgana, as maravilhas de Avalon e o paganismo. Indico fortemente para mulheres de todas as idades, da adolescência à vida adulta. Por tratar de muitos aspectos da maternidade, indico especialmente para as mães. Aproveite que a coleção está sempre em promoção nos Submarinos da vida e sempre rola comprar a série toda por 30 pilas.

seriebanana

No momento os livros favoritos do Samuel são, com certeza, os da série O Diário de um Banana (Jeff Kinney). Ele acabou de ler o quinto livro da série e já está me pedindo diariamente pelo próximo volume. Não vou dizer que acho a leitura mais perfeita e nerd do mundo, mas, não tenho preconceitos e acho que o importante é gostar de ler. Ele ama o personagem principal da série (Greg), é quase como um amigo ou alguém com quem ele se identifica muito, o que sempre acontecia muito comigo quando criança. Outra coisa legal é que, pela primeira vez, o interesse dele pelos livros foi totalmente espontâneo, não palpitei nem indiquei nada, ele mesmo quem viu a série na livraria, pediu para que eu comprasse. Bem legal!“.

Nanda:

“O livro da minha vida é a série Harry Potter pq crescemos juntos, né. Li o primeiro aos 11 anos e o último aos 20, passando pelas mesmas coisas de Harry. Eu costumava ler muito, hoje tenho lido pouca coisa além de quadrinhos. Na época, eu tinha uma amiga na escola lendo, nós éramos boçais pq líamos mais do que todos os outros, aí cheguei na casa do meu avô e esse livro tava lá. Minha tia falou “quer? Comprei pra ver se sua prima pegava gosto por leitura mas ela não gostou, pode ficar” Nossa, eu li na mesma noite, em uma sentada só. O segundo livro quem comprou pra mim foi a minha mãe. Ele foi lançado no mesmo ano, eu nem sabia, nem acompanhava lançamentos e coisas assim, fomos ao shopping e tava lá estande, vitrine decorada, aquilo tudo, eu implorei pra minha mãe (era meio caro na época, acho que pagamos uns 27 reais em 2001 que hoje seriam uns 45) e ela me deu, foi aí que comecei a seguir e acompanhar os lançamentos.

11168097_10152898447712734_116496862418311377_n

Exemplar da Nanda. Primeira edição, pelo que consegui inferir, é de 2001 pq foi o ano que foi lançado aqui no Brasil, mas não tem isso escrito no livro.

tão antigo que o Draco tinha sido traduzido como Drago

tão antigo que o Draco tinha sido traduzido como Drago

Estou lendo Harry Potter com Benjamin porque ele finalmente está conseguindo ler livros sem figuras, mas eu não diria que é seu livro favorito. o das últimas semanas é o Pequena Gotham que eu resenhei aqui, se ele tá entediado eu digo “pode ler pequena Gotham, eu deixo” (o que é mentira pq o livro já mora na estante dele, eu não tenho que deixar nada) e ele corre pra ler.

Kris:

“O meu livro do coração é Cem Anos de Solidão do Gabriel Garcia Marquez. Li em uma época difícil, de redescoberta interior e o livro foi meu apoio, lembro que lia e relia algumas vezes o mesmo trecho e pensava “eu preciso reler e decorar essa preciosidade, o mundo precisa conhecer esse tesouro” rs. Comprei o meu exemplar em um sebo, é de 1900 e tralalá, capa dura e isso só aumenta ainda mais o valor sentimental.

img00077-20120315-2307

Na minha adolescência, gostei bastante de Feliz Ano Velho e Blecaute, os dois do Marcelo Rubens Paiva, livros gostosos de ler, sem pudor, aquilo nos meus 16 / 17 anos foi o máximo, tenho eles até hoje.

O-pequeno-príncipe

Marco começou a ler bem direitinho agora, está começando a flertar com Harry Potter. Mas o primeiro livro que lemos juntos foi o Pequeno Príncipe, contei um pouco sobre ele aqui.”

download (3)

Dan:

“Meus livros favoritos quando criança eram os dos Karas, do Pedro Bandeira (não eh meu parente xD). Depois de adulta é difícil escolher. Demorei pra ler HP, Silmarillion (amei mais que Senhor dos Anéis) etc.. Acho se for pra escolher, eu diria Guia do Mochileiro das Galáxias.

download (4)

Estou me sentindo a menas da leitura infantil. Até agora não li muita coisa pro Lucas, mas ele gosta de um livro em inglês chamado “Brown Bear” (do mesmo autor de Very Hungry Catterpillar, muito fofo)!
E ele tem um travesseiro-livro com a história dos três porquinhos, Pinocchio e João e o pé de feijão. Bem genérico, mas ele adora a história dos três porquinhos ^^”

110764191_1GG

Joyce:

“Meu livro preferido… Que difícil!!!!…Livro adulto: Clube da Luta – Ótima reflexão sobre o modo como vivemos a vida nessa sociedade maluca e consumista. Nesse caso tenho que dar o braço a torcer: O filme é tão bom quanto o livro! Livro juvenil e cheio de reflexões filosóficas “Momo e o Senhor do Tempo” e “História sem fim ” ambos do Michael Ende, são livros profundos, toda vez que leio eu fico viajando. No livro da Momo, há uma bela crítica a sociedade capitalista- industrial, criação de crianças, perda da infância, consumismo desenfreado e o sentido da vida. É de tirar o fôlego. É incrível e o livro é de 1973! O mais engraçado é que o autor é alemão, ele é super famoso aqui (Joyce mora na Alemanha). Filmes nunca retratam direito livros, isso é um fato, no caso do livro “História sem fim” não quero nem mencionar…o livro é extremamente filosófico, conta a história de alguém em busca de si mesmo, daria um tratado de psicologia, é cheio de metáforas…lindo, lindo, lindo!

Capa Grufalo.indd

Livro preferido da Alice: “O Grufalo” e “O filho do Grufalo”, cada vez ela tem um preferido, mas nunca esquece desse adorável Monstrinho. Perdi a conta de quantas vezes eu li e de quantas vezes ela assistiu os dois curtas-metragem.

images (8)

Ly:

“Meu livro amado: As Brumas de Avalon, sempre achei Morgana a mulher ideal. A representaçao da Deusa. Já li milhares de vezes, e nada pode me definir mais que suas fases. Pedrinho ama o Menino Maluquinho, eu lia todos os dias qndo era criança, longe dos remédios de adestramento que hoje é moda, o menino maluquinho é apenas uma criança normal, com muita energia. Se fosse hoje na vida real ele seria diagnosticado como hiperativo , ou qqr outra coisa idiota.

poderosa

A Luiza leu várias e várias coleções, ela é a mais leitora aqui de casa, em média 30 livros ao ano (haja dinheiro). Tem uma série que se chama Poderosa, onde a personagem principal, Joana Dalva (quase Joana Dark, de propósito) está passando por uma serie de problemas na adolescência, incluindo separação dos pais. Até que um dia descobre que tudo que escreve no seu diário com a mão esquerda vira realidade. Ela tem q administrar esse poder… E é fantástica a sacada para abordar os conflitos da adolescência.”

os-despossuidos

Thici:

“Eu leio muito, se ficar sem ler uns dias entro em parafuso, e sou dessas que precisa ler todo dia. Atualmente eu leio tomando café, no sofá, enquanto Mona assiste Pocoyo. Graças a Odin ela está começando a enjoar, mas infelizmente isso compromete a minha leitura também. De um capítulo passei para algumas páginas, mas como eu até leio bem rápido dou conta rápidos de leituras que não sejam muito técnicas ou complexas.Atualmente estou lendo O Guerreiro Pagão, livro 7 das Crônicas Saxônicas do Bernard Cornwell. Meu livro favorito, se eu for listar um, é Os Despossuídos, da Ursula K. Le Guin.

Eu confesso aqui que ainda não criei o hábito de ler com Mona… ela é muito novinha, nem tem 2 anos ainda, e muito inquieta. Vez ou outra eu leio com ela aqueles livrinhos sensórios, os que ela tem são de bichinhos, muito fofo. Mas acho que já está chegando a hora de começar a investir em historinhas, ela sempre me vê lendo e fica curiosa, mas ainda é meio mão pesada com livros mais delicados ainda, tadinha.”

E vocês, tem algum livro favorito? Contem pra gente 🙂

Kris

Publicitária, trabalho em ong, 33 com cara de menos. Mãe do Marco de 8 anos. Amo música, livros, show de rock e desenho animado. Desculpas aos novos games, mas ainda prefiro um Super Nintendo.

Talvez você goste de:

  • Denise

    As Brumas de Avalon, o que dizer? Apenas que AMOOOO!!!

  • Na minha adolescência eu li os três primeiros livros da coleção “Poderosa”, gostava muito e me identificava com a forma que a personagem era retratada.

    Ainda não tenho filhos, mas adoro acompanhar as dicas aqui do blog, já estou organizando uma listinha de livros bacanas para crianças. Aproveito para parabenizá-las por esse e outros temas que são comentados tão bem aqui!

    O livro que gostaria de indicar é “O Livro dos Abraços” do recém falecido Eduardo Galeano. Ele possui uma estrutura diferenciada, uma lógica própria de escrita (como acontece na maioria das obras do Galeano) que é sensacional. As sacadas são geniais e a forma como o texto é exposto é impactante, cada página nos dá um verdadeiro abraço.