Na TV | Sessão da Tarde: Karatê Kid

Karatê Kid é um daqueles filmes em que a gente, que sofreu um pouco por ser ~ estranho ~ se identifica quando é mais jovem. Aproveitando mais uma vez o abençoado Netflix, eu e Marco assistimos juntos esse clássico.

Para quem não sabe, o filme conta a história de Daniel Larusso que se muda de New Jersey para o sul da Califórnia com sua mãe e não se adapta à nova rotina. Logo ele se interessa pela menina mais bonita da escola, o que não agrada nem um pouco o ex dela que é um super top valentão faixa preta de caratê e sem nenhum caráter. O próprio filhinho de papai-pitboy dos “dias de hoje” rs Depois de muita afronta, Daniel é cercado pela “gangue” desse cara e se daria muito mal se não fosse o Sr. Miyagi aparecer colocando todo o seu conhecimento em artes marciais literalmente em prática. A partir desse dia ele começa a treinar o Daniel para que ele não passe mais por esse tipo de apuro e pare de sofrer bullyng.

Ou seja, conta a história de como um simples Daniel se tornou Daniel san 🙂

karate-kid (8)

os malvados

os malvados

Assistir com o Marco foi um barato, pq ele se empolga muito com esses filmes de bonzinho X malvado e adora uma luta. Além disso, como faz judô rolou aquela projeção de “olha só onde eu posso chegar”. O tempo todo ele ficou de olhos grudados na TV, ansioso pelo embate final entre Daniel e Johnny (o cara mal).

Eu sou super fã do Sr. Miyagi, acho ele irônico e engraçado, adoro a cena em que ele tenta pegar a mosca com hashi e diz ao Daniel que só os muito sábios conseguem, então Daniel pede para tentar e logo pega a mosca. Sr. Miyagi fica irritado “humpf, sorte de principiante” <3

Quero mostrar pro Marco agora o Karatê Kid com a Hillary Swank, que não foi tão sucesso como esse, mas que vai me ajudar a mostrar mais uma vez que tudo o que um menino faz uma menina tbm pode fazer 😛

Ranking Pac Mãe:

Classificação Indicativa: 10 anos
Classificação Pac Mãe: meu filho tem 6 anos e conseguiu assistir e entender numa boa, não se impressionou com as cenas de luta ou algum eventual sangue e machucado, acredito que a partir de uns 5 anos seja de boa.

Kris

Publicitária, trabalho em ong, 33 com cara de menos. Mãe do Marco de 8 anos. Amo música, livros, show de rock e desenho animado. Desculpas aos novos games, mas ainda prefiro um Super Nintendo.

Talvez você goste de: